Prevenção das incontinências Urinárias<... " />
Prevenção da Incontinência Urinária
Incontinência Urinária

Prevenção da Incontinência Urinária

22 / 12 / 2011

 Prevenção das incontinências Urinárias
A incontinência urinária na mulher, não sendo uma doença, é uma consequência multi-factorial, que pode ser provocada durante a gravidez, por lesões do parto, por alterações hormonais na menopausa ou mesmo por hábitos de vida errados.
Muitas mulheres ainda desconhecem que é possível prevenir e tratar.
O que é a Incontinência Urinária?
É a incapacidade de controlar o esvaziamento da bexiga (por exemplo quando se espirra) ou de aguardar pelo momento e local adequados para o fazer (por exemplo quando a casa de banho está ocupada).
Estima-se que apenas uma em cada quatro mulheres sintomáticas procura ajuda médica, já que é considerada de forma errónea uma consequência natural da idade, sem tratamento eficaz.
 Quais as estruturas envolvidas?
A bexiga tem como função armazenar e esvaziar a urina que é produzida dia e noite nos rins e que chega até ela pelos ureteres. Sempre que a bexiga está cheia é enviada informação ao sistema nervoso e este dá ordem para esvaziar. Excepto no bebé e em algumas situações anómalas, conseguimos urinar quando queremos. No entanto, há pessoas para quem isso nem sempre é possível.  
Os Músculos do Pavimento Pélvico têm como função suportar todos os órgãos pélvicos (útero, bexiga e intestinos) e manter a uretra encerrada. Logo é necessário que sejam exercitados para ficarem mais fortes. Ao activar e fortalecer esta musculatura estamos a tratar ou a prevenir a incontinência urinária.
 Quais os Factores de Risco da Incontinência Urinária?
:: Gravidez e o pós-parto;
:: Trauma obstétrico;
:: Multiparidade;
:: Histerectomias;
:: Obesidade;
:: Alterações hormonais da menopausa;
:: Infecções urinárias;
:: Fraqueza dos músculos do pavimento pélvico, etc.
 Quais os tipos de Incontinência Urinária?
:: Incontinência Urinária de Esforço (IUE)
É definida como a perda involuntária de urina durante actividades físicas em que a pressão intra-abdominal é elevada, por exemplo quando se tosse, se espirra, se pega num peso ou se corre.

:: Incontinência Urinária de Urgência (IUU)
Neste tipo de incontinência a perda de urina está associada a uma enorme necessidade de urinar. Se não conseguir chegar a tempo a uma casa de banho; se perder urina dentro do elevador do seu prédio mesmo antes de chegar a casa ou mesmo antes de abrir a porta quando mete a chave na porta, então poderá ter IUU.

:: Incontinência Urinária Mista (IUM)
Trata-se de uma combinação de ambas as sintomatologias anteriores (IUE + IUU).
 
Qual a relação entre Incontinência Urinária, Gravidez, pós-parto e disfunção sexual?
A incontinência urinária durante a gravidez não é rara. Durante a gravidez as mudanças físicas e hormonais que as futuras mamãs experienciam são as grandes responsáveis pelos episódios de perda de urina. Contudo não se pode por de parte a possibilidade da gravidez apenas tornar sintomática uma fragilidade pré-existente.
É importante relembrar que durante a gravidez o treino dos músculos do pavimento pélvico é muito importante pois ajuda a lidar com o aumento do peso da mãe e do bebé em crescimento no útero. Conseguir ter uns músculos do pavimento pélvico em forma antes do bebé nascer irá facilitar a sua recuperação após o parto.
Também é importante no pós-parto iniciar precocemente o treino destes músculos, mesmo no caso de cesariana, pois os músculos perdem força e ficam rebaixados devido à pressão exercida pelo bebé no útero e por isso é comum a mulher ter perdas de urina e disfunção sexual.
Estou na menopausa, vou ter incontinência urinária?
As alterações hormonais presentes na menopausa, estão fortemente relacionadas com a falta de controlo da bexiga e dos próprios músculos do pavimento pélvico. E ao contrário do que se pensa a incontinência urinária não é normal nesta fase da vida de uma mulher. É sim mais frequente, no entanto não deve nunca ser aceite como uma condição de vida normal.
A procura de ajuda médica e da fisioterapia é fundamental. O treino regular dos músculos do pavimento pélvico ajuda a minimizar as consequências do enfraquecimento muscular.
Tenho Incontinência Urinária, qual o melhor tratamento?
Para estabelecer um diagnóstico deverá ser feito um exame ginecológico e outros exames complementares (estudos urodinâmicos, exame de urina, ultrasonografia, etc).
De qualquer maneira, a prevenção será sempre o melhor caminho, feita através de workshops nas Clínicas Quadrantes que também servem para sensibilizar as mulheres dos cuidados nesta área ao longo da vida, assim como dar a explicação de como se processam estes tratamentos.
Estes tratamentos ajudam a fortalecer os músculos do pavimento pélvico (fundo da bacia) prevenindo ou tratando problemas como as incontinências urinárias, prolapsos dos órgãos pélvicos e ajudando na recuperação dos partos ou pós cirurgias pélvicas.
Para mais informações por favor informe-se na recepção ou ligue 214 124 200.

Voltar
excentric - experience digital power Av. General Norton de Matos, 71 R/c - Miraflores - 1495-148 Algés | © 2014 Grupo Joaquim Chaves - Todos os direitos reservados